Todo mundo que frequenta ou é residente do Manifesto conhece Grazielle Alves Moreira. Ok, não é bem assim. Todo mundo que frequenta ou é residente do Manifesto conhece a Grazi, que cuida da nossa casa recebendo quem chega, dando todas as informações necessárias e tornando a vida da galera mais fácil e tranquila.

Ex concurseira, ela se formou em Marketing e já trabalhou em agências da área, com a organização e realização de eventos e até no campo da saúde. Mas foi no Manifesto onde encontrou um terreno fértil para focar em seus projetos e largar de vez o mundo dos concursos públicos. "Aquilo não tinha nenhum sentido para mim e não estava me levando a lugar nenhum", lembra, aliviada.

"Muitas vezes li sobre os coworkings e fiquei animada com a ideia de que o mundo estava se movimentando verdadeiramente para um novo modo mais saudável de trabalho. O mundo do coworking entrou com tudo na minha vida agora. Trabalho com isso, vivo isso e aposto 100% na ideia", afirma.

APRENDIZADO DIÁRIO

O que faz a Grazi se identificar tanto com o universo colaborativo? Simples: pelo lado profissional, a possibilidade de conhecer sobre todos os aspectos do mundo empreendedor, estar em contato com gente de diversas áreas, participar de cursos. Já do ponto de vista pessoal, o desafio constante é o combustível. "Aqui eu aprendo algo novo todo dia."

No ambiente colaborativo Grazi encontrou a chave que faltava para abrir a porta que faltava. Minha decisão mais difícil foi ter coragem de seguir meus sonhos e trabalhar com propósito para fazer alguma diferença no mundo. "Acredito que o Manifesto tem esse perfil. Aqui a gente incentiva o empreendedorismo e o trabalho de forma mais saudável e também tenho liberdade para desenvolver meus projetos paralelos."

EX-CONCURSEIRA, ETERNA APRENDIZ

Largar a vida de estudos nunca passou pela cabeça da Grazi, nem mesmo quando ela deixou de ser concurseira. "Minha tarefa hoje exige que eu estude muito e esteja sempre alerta para as inovações. Estar sempre de olho nas novidades e nas necessidades do público, ser criativa... isso só vem com a busca do conhecimento", pondera.

Em seu blog "Uma vida no meu sonho", ela aborda o que chama de temas da vida integral. "É meu trabalho também. Produzo textos, organizo eventos e ainda este ano quero começar o voluntariado. Sou ansiosa, inquieta e bem-humorada. Não consigo ficar sem fazer nada, preciso estar conectada a uma atividade que me traga sentido para a vida."

Natural de Brasília, Grazi vive na capital federal com seus pais e sua irmã. Meu pai e minha mãe foram muito pobres e, com muito esforço, conseguiram me dar uma vida com oportunidades que eles mesmos não tiveram. Sou eternamente grata a eles por essa base.

Quando criança, era tímida, mas adorava brincar com os amigos na rua. "Época boa que não vemos mais tanto hoje, né? Haha... Lembro bem que amei quando fui estudar no colégio público. Fiz bons amigos na infância", rememora. Aliás, encontrar com os amigos, escrever, ouvir música e assistir a bons filmes são suas paixões!

AMIZADE, ARTE E CONHECIMENTO

"Amo estar com meus amigos, seja para ver um filme ou em uma festa. Desde criança meu hobby é escrever. Acho que gosto dessa arte de mostrar sentimentos, descarregar felicidades e tristezas no papel. Não vivo sem música, escuto em tudo que faço. Amo MPB, samba e rock e daí as mais variadas versões dele. Cinema também é minha paixão e um bom drama com uma lição de vida mexe comigo", revela.

Na hora da leitura, a prioridade vai para artigos e revistas de empreendedorismo. Grazi também faz cursos o tempo todo - inclusive os gratuitos - e aproveita para assistir no tempo livre conteúdos on-line como os TED Talks, por exemplo. Para ela, conectar-se com pessoas influentes e ler sempre é essencial.

Quando questionada sobre o que quer fazer no futuro, a resposta é certeira: "projetos que incentivem produtores locais e façam girar a economia colaborativa. Acredito muito em um consumo mais consciente e inteligente, em conexões para um ambiente cada mais sustentável". Nós também!