Em um contexto de crescimento do microempreendedorismo e dos pequenos negócios, pensar na importância do empreendedor local, isto é, aquele que oferece produtos e serviços a um público mais específico e ligados à identidade cultural de uma determinada região, nos ajuda a entender a necessidade de fortalecê-lo e escolher seus serviços e produtos em vez de negociar com empresas grandes e já fortalecidas no mercado. Além do formato menos industrializado e mais artesanal, aquilo que é produzido por um empreendedor local movimenta a economia regional, fato que favorece tanto o produtor (por conseguir emplacar sua produtividade) e a população, que adquire tratamento diferenciado e com maior possibilidade de personalização.

Para você ter uma ideia, no período entre 2014 e 2017, o número referente ao surgimento de novos negócios por Microempreendedores Individuais (conhecidos pela sigla “MEI”), mostrou-se constante, “próximo à casa de 1 milhão de novos MEI/ano”, segundo o Relatório Especial: Os Negócios Promissores para 2018, publicado em janeiro deste ano pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

As perspectivas para o ano de 2018 também foram positivas: caso tal estatística de crescimento seja mantida, espera-se que o número de MEIs “chegue a 8,7 milhões e o total de Pequenos Negócios atinja a marca dos 13,6 milhões de empreendimentos”.

O co-fundador do Manifesto Coworking, Leonardo Ornelas, acredita que o empreendedorismo local é a chave para uma mudança muito maior de uma cidade. “Além das consequências básicas que aprendemos nas aulas de economia, como geração de emprego, dinheiro no mercado, o empreendedorismo local abre uma janela de possibilidades muito grandes na inovação”, destaca.

Na visão dele, empreender é sinônimo de buscar soluções inovadoras para problemas existentes ou que ainda vão existir. “Dessa forma, uma cidade que tem um empreendedorismo local forte, é uma cidade que vai ter uma taxa de inovação forte e uma economia mais forte ainda. É um ciclo que se alimenta e que faz muito bem para todas as partes envolvidas e para população em geral também”, complementa.

E, já que estamos falando de empreendedorismo local, é interessante também analisar os dados referentes à nossa Capital Federal: Brasília ocupou a 17ª posição no Índice de Cidades Empreendedoras de 2017, no qual São Paulo, Florianópolis e Vitória estiveram nas primeiras posições. O levantamento dos dados, realizados pelo Instituto Empreender Endeavor (Organização sem fins lucrativos de apoio a empreendedorismo e empreendedores), listou 32 cidades brasileiras e ajustou os resultados proporcionalmente ao número de habitantes de cada uma delas.

Alguns índices negativos foram atribuídos à Brasília no mesmo estudo, mas devemos ser positivos ao reconhecer a nossa cidade como destaque entre as cidades do Centro-Oeste, a frente de Cuiabá, Goiânia e Campo Grande. Já o dado mais interessante é o que diz a respeito ao mercado brasiliense, que esteve entre os 10 melhores do país (na 6a posição).

O relatório da Endeavour ainda explicita que “quando o mercado vai bem em determinada area, é comum atrair empreendedores interessados em ultrapassar as fronteiras locais”. Sendo assim, a importância do Empreendedorismo local vai além da região na qual ele atua, uma vez que o seu sucesso garante a sua expansão para outras regiões locais e, por consequência, o reconhecimento da cultura local em variados outros contextos.

Sobre Brasília, Leo acredita que o maior desafio da região seja o apoio dos próprios locais. “É comum vermos a população preferindo produtos de fora, sejam eles de Nova Iorque ou São Paulo. Isso vale pra tudo: cerveja, restaurantes, festas, e várias outras coisas que podemos listar. Lá fora existe uma tendência muito grande de ‘shop local’ -compre do seu empreendedor local-, e isso não chegou em Brasília, infelizmente”, conclui.

Então, quando você vir alguém tentando empreender, dando todo o suor e se dedicando a isso, tente apoiar da forma que puder. Compre o produto, compartilhe a empresa nas suas redes sociais e divulgue para os seus amigos. Pode parecer um gesto pequeno, mas é um fator decisivo para aquele negócio prosperar e para a sua cidade ser ainda mais inovadora.

Comment