Estamos abertos! Confira nossas medidas de segurança

5 DICAS PARA GESTORES DO FUTURO


por Grazielle Alves

O pensamento industrial, padronizado e organizado se choca com a nossa experiência do dia a dia com pessoas — que são imprevisíveis, instáveis e caórdicas.

E o que isso tem a ver com gestão?

Esse pensamento conduziu organizações a olharem para seus recursos humanos como máquinas, isso gerou dificuldades e falhas, que por sua vez trouxeram a necessidade de busca por novas formas de condução e administração das equipes.

Fica a grande questão: como gerenciar pessoas que, diferente de máquinas, possuem personalidades próprias, sentimentos e necessidades?

Trouxemos 5 aspectos que um bom gestor deve dar uma atenção especial:

  1. Consciência de estar lidando com a subjetividade.

Não existe uma fórmula para lidar com o ser humano. Pessoas são carregadas de emoções, necessidades prévias, e personalidades. Isso é inerente de cada um, e não podemos moldar ou controlar. Por isso, não existe um jeito único e certo de gerir, e sim a habilidade de se conectar com cada um.

2. Entender as necessidades das pessoas.

Compreender o que cada um espera e almeja é um passo importante para não gerar frustração na sua equipe. Ou seja, saiba o que levou aquela pessoa até ali, e saiba o que você vai entregar a ela.

3. Não querer instaurar a ordem a qualquer custo em cenários de mudanças e imprevisibilidade.

Entender que só em momentos de instabilidade e caos é que surgem novas e boas ideias. Estar aberto e ser flexível ao novo e ao que as pessoas têm a agregar é uma forma inteligente de se reinventar.

4. Ser transparente nos acordos.

Alinhe expectativas, acordos financeiros e funções. Assim, não gera decepção, e a equipe segue motivada sabendo o que vai entregar e o que vai receber.

5. Estabelecer processos de follow up.

Sempre tire um momento para receber e dar feedbacks. Esse é o momento em que você pode movimentar o que está ruim, celebrar o que está bom, entender se a pessoa está conseguindo fazer o trabalho sem muito desgaste e realinhar os acordos, se necessário.